11 de nov de 2012

56 - SURPRESA




Jamais lamentarei  todas essas noites de breu
gastas relendo-me, já esquecido, noutras datas,
em mínimos passos  gigantes, de emoções  fartas,
tornando inevitável  este  futuro que aconteceu.

Textos  espalhados escrevem-me sobre a mesa.
Vertiginosos, não lhes falta paz.
Apenas me sobra surpresa.

Um comentário:

  1. E as surpresas são deliciosas...
    Como esta de encontrar um blog maravilhoso...
    Passei... e me encantei...
    Super abraços,
    Johanna.

    ResponderExcluir

Seu comentário é precioso para mim!
Comente, por favor :