7 de mar de 2013

65 - CLIP DE ONDE ME PERCO





Perco-me onde se perdem as palavras.

Naqueles meandros escusos das emoções sufocantes,
onde se rasgam os gritos do que a voz não diz
e  que  os silêncios tampouco conseguem traduzir.

E perco-me nos sentidos remotos, dúbios, implausíveis,
do impensável tornado mavioso para alguém,
insuspeitadamente.

Perco-me no verbo curto, seco, incapaz,
dos sentimentos confusos, mal definidos,
e nas  cores átonas do que fica por dizer.

Perco-me onde se perdem as palavras.

Onde outros valores se instalam, desafiantes,
ganhando disfarçados espaços e sentidos,
numa outra vertigem igualmente néscia.

Perco-me onde nos perdemos todos,
onde o diálogo e as palavras se ausentam.

Perco-me onde nos perdemos de nós.

Um comentário:

  1. Parabéns!!!

    Quero parabenizar a toda a equipe que trablaharam junto para construção desse belissimo poema Onde Me Perco, é um conjunto harmônico que mexe profundamente com os sentimentos das pessoas. Que toca profundamente na alma e nos corações. Também vale ressalta, que o clip tem uma toda produção feita com muito carinho, som, imagem, cor, voz, música, sem falar no texto que é espetacular...A todos vocês que fazem parte dessa produção magnifica deixo meu abraço fraternal.

    ResponderExcluir

Seu comentário é precioso para mim!
Comente, por favor :