8 de mai de 2012

43 - TRILOGIA DOS PASSOS - O VIANDANTE 1


Caminho devagar, saboreando passos. Sabendo que me levam na velocidade certa, dando-me tempo para pensar.

Caminho apesar de tudo, mesmo quando há na paisagem elementos conhecidos de há muito, ou perante o fatalismo do inevitável.

Caminho em desespero de causa, sem mapa, sem rumo. Deixando que o acaso escolha todos os que quiser, daqueles pensamentos desgarrados em que tropeço sem saber como integrá-los em frases.

Caminho como se estivesse absolutamente seguro da existência de um caminho. Um trilho oculto sob a lâmina de águas rasas, por debaixo das nuvens espelhadas, encastoadas em azul.

Caminho como se caminha, caminhando.Apreciando os segredos do caminhar.

Caminho como se sempre valesse a pena. Por isso o meu caminho é longo.

Por isso, o meu caminho se confunde com o meu destino.

Se assim não fosse, seria apenas mais um caminho.

Um outro fado qualquer.



TRILOGIA DOS PASSOS, O VIANDANTE 1

Fev de 2009

Um comentário:

  1. O tema do caminho é atávico ao ser humano, milenar. É a própria vida traduzida em metáfora prenhe de significados. Quando você escreve "meu caminho se confunde com o destino" essa evidência salta aos nossos olhos, quase como uma tautologia. Porém, não são todos que tem olhos para ver uma tal evidência.

    A bom poeta... salut!

    ResponderExcluir

Seu comentário é precioso para mim!
Comente, por favor :