13 de mai de 2014

97 - ASSIM É !






Para

-que encontres o teu poema,
basta uma noite amena
e que estejas  no jardim.

-que teus olhos vejam beleza,
onde sintas a firmeza
de caminhar até ao fim.

E se ainda não estiveres seguro,
derruba a casa mas deixa o muro,
que ninguém sabe bem sua raíz

sem percorrer em seus passos
trabalhos, amigos e abraços,
e os campos santos do seu país.

-nota que eu tampouco sei
se um dia conseguirei
chegar a  mostrar-te de mim

esse pouco que também tenho,
feito longe, lá de onde venho,
um destino que se escreve assim

-em letras onde pinto, como em telas,
gritos mudos, mas  abertas janelas
a mundos tão perto, e tão longe de mim...



MAIO 2014 

(POEMA ESCRITO ORIGINALMENTE EM ESPANHOL, E TRADUZIDO PARA O PORTUGUÊS )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é precioso para mim!
Comente, por favor :